segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Hipertexto / Hipermidia / Hiperlinks Aula 22/9

1) Conceitos básicos

a) Hipertexto é o conjunto de textos interconectados por links ou hiperlinks.

b) O hipertexto não é exclusivo da internet. Notas de pé de página, referências bibliográficas, também são considerados hipertexto.
Hoje o nome hipertexto está intimamente associado à Web porque ela é o único canal de comunicação que explora plenamente as potencialidades dos links, ao criar possibilidades quase infinitas de conexões.

c) Na estrutura hipertextual online cada texto ou conteúdo não textual é chamado de nodo ou nó.
O internauta se move dentro de um hipertexto online como se estivesse navegando, ele segue os links em ordem variável.

d) Esta navegação sem roteiro pré-determinado é chamada de navegação não linear.

e) Um hipertexto onde os nodos são formados por conteúdos multimídia é chamado de hipermídia.
- Mas há uma grande confusão entre os dois termos e muita gente os utiliza como sinônimos.
- A confusão vem da época que em os links para imagens e áudio estavam incorporados a textos. Hoje já temos botões conectando a imagens e áudio.
- Um sistema multimídia não é necessariamente hipermídia. A diferença está na não linearidade. A televisão é multimídia mas não é hipermídia. O cinema idem.

f) Narrativa hipermídia é a forma de desenvolver uma narrativa usando hiperlinks entre conteúdos multimídia.



2) Funcionamento

a) Na web, os links são programas que permitem localizar e acessar endereços de paginas online. Os hipertextos online surgiram com a invenção da World Wide Web, que é a interface gráfica da internet.

b) Cada hiperlink tem um ponto fixo na página chamado âncora, que uma vez acionada deflagra todo o processo da conexão. Ao acionar a ancora (texto sublinhado) , o computador emite um sinal para a Web contendo a URL da página desejada. Esta URL é decodificada pelos roteadores na Web que enviam o pedido de conexão para o endereço desejado.

3) Subdivisões e categorias

a) Os sistemas hipermídia e hipertexto tem três níveis:
- interface gráfica com o usuário;
- os códigos eletrônicos que asseguram a interconexão (links)
- os bancos de dados onde estão guardadas as páginas ou nodos.

b) Os hiperlinks podem ser divididos em:
- para a home page / página de abertura
- Deep link / link profundo – para páginas secundárias de um site

c) As âncoras podem ser simples (conexão direta) ou múltiplas (drop down, overlay, ) onde surgem menus de links possíveis.

4) Uso de hiperlinks em textos:

1) No próprio texto – pode sobrecarregar visualmente o texto e dificultar a leitura. Usar um ou no máximo dois hiperlinks por parágrafo.
2) Linkar direto da página ou no fim do texto. Link direto pode fazer com que o leitor não volte mais. No final do texto, o leitor pode esquecer de fazer o link.
3) Linkar para a página de abertura ou para o deep link – Se você cita um documento, estatística ou entrevista especifica , deve fornecer o deeplink para evitar que o visitante se perca procurando. Se é apenas uma referência à uma instituição, governo , obra etc então pode ser o link para a homepage.

5) Exercício
Produzir texto de 300 palavras com pelo menos três hiperlinks para páginas externas e publicar no blog pessoal.

6) Documento para consultas
- Multimídia e Hipertexto - A Internet e Além Dela - Jakob Nielsen 1995

Um comentário:

danielegelbcke disse...

Bom dia Castilho
Como lhe falei em aula, não consegui terminar o meu texto, faltaram os links hipertextos e correção ortográfica, pois na máquina que usei não havia Word ou BrOffice, fiz no bloco de notas, a falta de tempo impossibilitou o término, mas concluirei o texto. Em relação a cor, estranhei, pois não escolhi esta cor, até mesmo o texto a baixo mudou de cor, corrigirei com certeza. Obrigada de qualquer forma, gosto de suas críticas, são sempre construtivas.
Dani